NOTÍCIAS
Notícias Diocesanas
 
30.Jan - Jovem de Joinville participa da liturgia da Missa de envio da JMJ no Panamá
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -



O jovem Mateus Lino, peregrino da Diocese de Joinville, viveu uma experiência muito rara na Jornada Mundial da Juventude: estar na equipe de liturgia da Missa de envio com o Papa. O paroquiano da paróquia São Francisco de Assis, do bairro Adhemar Garcia, leu uma das preces da Oração dos Fiéis, representando a juventude brasileira e pôde estar lado a lado com o Santo Padre.


A Assessoria de Comunicação da Diocese de Joinville entrevistou Mateus e traz a seguir um pouco dessa experiência vivida por ele no Panamá.


 


Como foi o processo até saber que faria a leitura na Missa de envio?
A Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional precisava de um jovem de 18 a 20 anos para fazer a leitura. Então, a Leila Parma, da Comunidade Católica Arca da Aliança me indicou.


Como foi o período preparativo para Missa?

Eu cheguei no palco central às 3h30, pois tínhamos que ensaiar para a Missa. Fiquei esperando as outras pessoas que iriam participar da liturgia. Elas foram chegando pouco a pouco. Não falávamos a mesma língua, mas tínhamos uma coisa em comum: o amor por Jesus e o nervosismo por ver o Santo padre. Nós começamos a conversar em inglês e ali pude ver o agir de Deus. Foi um momento muito incrível! Compartilhamos experiências e o mesmo sentimento de gratidão a Deus por ter nos levados à liturgia da jornada.


Não teve medo ficar nervoso durante a leitura e errar alguma coisa?
Uma curiosidade que todo mundo achou que era verdade e eu também é que as leituras seriam dubladas. Eu fui preparado para dublar minha voz, pois todos falavam que as pessoas que liam apenas dublavam. Mas 30 minutos antes de começar a missa descobri que era ao vivo. Pensa o meu nervosismo! Na hora pedi o Espírito Santo e rezei muito. Concentrei todas as minhas forças no coração de Jesus que me sustentou até o fim.


Como era a prece que você leu?
“Pai providente e Senhor da história, guiai as intenções e as obras dos governantes, na busca do verdadeiro bem dos povos a eles confiados e na promoção da verdadeira dignidade de cada pessoa humana. Oremos!”


Qual o sentimento de ter participado da liturgia da Missa de envio da JMJ?
É um sentimento surreal. Ainda não consigo acreditar em tudo que aconteceu. Quando recebi o convite não imaginava que fosse real, pois fiquei sabendo dois meses antes da jornada.


Você teve oportunidade de chegar perto do Papa?
Tive a oportunidade! Passamos na frente do Papa para fazer as preces e quando ele fez a homilia, ficou na minha frente, mais ou menos dois metros de distância. O papa passou na nossa frente, nos deu um sorriso e acenou. Ali pude experimentar a misericórdia de Deus na minha vida. Ainda estou sem entender o que aconteceu nessa missa. Só sei que voltei transformado depois de ter esse contato com o Papa. Pude vivenciar o céu!


O que muda na tua vida depois dessa experiência na JMJ?
Acredito que a minha fé foi transformada através dessa experiência. Cheguei à conclusão que foi uma intervenção de Deus na minha vida, para que eu voltasse a sonhar alto. Por muitas vezes os meus sonhos foram limitados, tinha medo de sonhar alto, com medo do que poderia acontecer. Mas vivenciei a experiência na pele, que Deus cuida melhor dos meus sonhos do que eu por mim mesmo. A parte que mais me chamou atenção na homilia do Papa foi quando ele disse: “vocês, jovens, devem lutar pelo seu espaço hoje, porque a vida é hoje, ninguém pode lhe prometer um dia de amanhã. Jogue você hoje, seu espaço é hoje, como está respondendo a isso?”.


Indique a um amigo
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2019 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.