PARÓQUIAS
Paróquia Nossa Senhora de Fátima | Glória
 
A Paróquia
Paróquia Nossa Senhora de Fátima | Glória

Localizada no bairro Glória, em Joinville/SC, a Paróquia Nossa Senhora de Fátima foi criada em 1961. Nasceu em meio a muitas comunidades luteranas. A ideia da construção da igreja partiu de Dom Gregório Warmeling. Na época a população ficou se perguntando como iriam construí-la, pois na região não havia muitos católicos. Mesmo assim, se deu inicio a construção. Cada um ajudava como podia e, de tijolo em tijolo, foram erguendo a igreja. O terreno para a edificação foi comprado da Sociedade Esmeralda por um dos fundadores da paróquia que também era presidente da sociedade.
Segundo Hercinio Inocêncio Zanella, 80, que ajudou na construção da comunidade, os poucos católicos que tinham na época foram muito participativos para a criação da igreja. “Começava com 12 pessoas na diretoria e depois de dois anos, quase todas as mesmas pessoas continuavam. Isso era muito importante para dar força para os que vinham depois”. Ainda de acordo com Zanella pessoas de outros bairros e também de outras religiões ajudaram muito a comunidade, ele destaca principalmente a colaboração que recebiam nas festas. Outro ponto é os casamentos que ele chama de “misto” aonde a maioria dos casais um era luterano e outro era católico. “Aqui na região nos damos bem com todas as outras igrejas, isso é um dos pontos mais importantes, é uma família”, conta Zanella.
A construção da igreja foi de 1961 até 1984. Na época um pequeno grupo de pessoas participava das missas. O primeiro pároco foi Pe. Irineu Lückmann. Zanella também relembra que no inicio a paróquia não tinha nome e ele não sabe dizer o porquê foi instituída anos mais tarde o nome de Nossa Senhora de Fátima. “Batizei minha filha nesta igreja. Participava do movimento Mariano na Catedral. Casei-me com Doris Zanella que era luterana, sempre participávamos dos movimentos juntos”, diz.

Pastorais e Movimentos
O primeiro grande passo da paróquia, hoje, foi começar a criar comunidades. Segundo o pároco, Pe. Fernando Maico Barauna, o Ano da Comunidade veio concretizar o sonho. “Nós começamos a edificar duas pequenas comunidades, não tem nenhuma estrutura feita, elegemos dois lugares para celebrar. A primeira se chama Nossa Senhora Aparecida e fica no Parque Versailles no bairro Glória. Outra região que pertence à paróquia fica na Rua Aquidaban com a Otto Boehm e tem a Comunidade Sagrada Família”, conta.
Edificar a Pastoral Familiar, criar uma terceira comunidade, despertar para novos Grupos de Reflexão, trabalhar com a juventude, mostrar a importância da Pastoral do Dízimo, despertar a espiritualidade com retiros, adoração ao santíssimo, formação e também trabalhar com o ecumenismo são os principais pontos que a igreja quer trabalhar neste ano. Ao todo são 20 pastorais e movimentos que atuam na paróquia, as que mais se fortaleceram são: Pastoral do Idoso, Ministros da Eucaristia, Pastoral Familiar, Pastoral da Criança, Pastoral da Saúde e Grupo de Casais de Segunda União.
De acordo com o coordenador de CPP, Walter Rodrigues, 46, as pastorais ganharam uma nova dinâmica. “Hoje as pastorais são muito mais dinâmicas e para que isso ocorra se exige mais trabalho, mas o movimento que está sendo trabalhado hoje nas pastorais é bem maior”, diz.

Festa da Padroeira
Sempre é realizada em maio entre os dias 4 e 13. Com novenas, missas, coroação e procissão de Nossa Senhora de Fátima e alguns festejos nos fins de semana com almoço/jantar e show de prêmios que já é costume na comunidade.

 
O Padroeiro
O Padroeiro

A história iniciou-se no dia 5 de maio do ano de 1917. O mundo todo ainda passava a se restaurar devido a Primeira Guerra Mundial, então o atual Papa Bento XV chamou os católicos para orarem juntos em busca de obter uma “paz mundial” com a mão da Virgem Maria. Exatamente oito dias depois ocorreu a primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal.
dia de nossa senhora de fátima
Dia de Nossa Senhora de Fátima e os três pastorinhos
Aconteceram com os três pastorinhos, filhos de famílias pobres de Portugal e muito Católicas. Estes foram os receptores da mensagem de Nossa Senhora, chamavam-se Jacinta (7 anos), Francisco (9 anos) e Lúcia (10 anos). As três crianças eram analfabetas quando isso aconteceu no Dia de Nossa Senhora de Fátima.
13 De Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima
De acordo com relatos das crianças, elas estavam brincando enquanto as ovelhas estavam no pasto se alimentando. Como todos os dias, ao meio dia, elas rezaram um terço. Rezaram rapidamente para voltarem a brincar o quanto antes, encurtando a oração para fazê-la mais rapidamente. Assim que voltaram a brincar depararam-se com a Imagem da Virgem Maria passando por cima de algumas árvores que estavam por lá. Ao verem a Virgem Maria conversando com Lúcia, Francisco e Jacinta ficaram muito assustados. Ela faz um pedido as crianças, que da próxima vez elas rezem o terço por completo e que eles aparecessem no mesmo local todo dia 13 de cada mês, Dia e Nossa Senhora de Fátima, então a imagem desapareceu. Isso aconteceu por sete meses.
As crianças começam a rezar melhor e rezar diariamente. Falam aos pais e os padres, arcebispos e demais autoridades religiosa o que tinha acontecido e o que elas viram. Logo a população começou a acompanhar as crianças indo a encontro de Nossa Senhora. As crianças mudam radicalmente. Passam a rezar e a fazer sacrifícios diários. Relatam aos pais e autoridades religiosas o que se passou. Logo, uma multidão começa a acompanhar o encontro das crianças com Nossa Senhora.

 

Horários

MISSA
 
ATENDIMENTO
 

Contato

Telefone: 47 3453-0229 / 3453-0012
 
 
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2018 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.