PARÓQUIAS
Paróquia Nossa Senhora do Caravaggio | Morro do Meio
 
A Paróquia
Paróquia Nossa Senhora do Caravaggio | Morro do Meio

Localizada na Zona Sul de Joinville, a Paróquia Nossa Senhora do Caravaggio foi fundada na década de 70. Na época, ainda quando comunidade, pertenceu às paróquias Nossa Senhora de Fátima do bairro Glória e também São José Operário do bairro Anita Garibaldi. Em 2011 passou a compor o quadro de paróquias da diocese tendo como primeiro pároco Monsenhor Helmuth Berkenbrocke. Atualmente o pároco é o padre Cláudio Rogério de Souza, que conta com a ajuda do diácono Célio Camparelli e do seminarista Claudimir Antônio Alves Borges. Além disso, a paróquia possui uma boa equipe de pastoral e se prepara para reformar a igreja no ano que vem.
No inicio os fiéis do bairro tinham que se deslocar até o Santuário Sagrado Coração de Jesus do Bucarein para ir às missas. Sentindo dificuldade por conta da distância, famílias se reuniram e conseguiram um terreno no bairro Morro do Meio para realizar as celebrações. No inicio as missas eram realizadas em um galpão de madeira e o Santíssimo era guardado na casa de Severino Venturi, fiel da comunidade e um dos primeiros moradores do bairro. Antes da missa, os fiéis se concentravam em frente à casa de Severino, e caminhavam em procissão levando o Santíssimo até o galpão para as celebrações. Segundo Hilda Maria Girardi Medeiros, que atualmente faz parte da equipe de catequese da paróquia, após a celebração os fiéis retornavam em procissão para “guardar” o Santíssimo na casa de Severino. Ela fala que guarda um sininho que era tocado durante o percurso que o Santíssimo percorria até chegar ao galpão para a missa. “Está lá em casa. Para mim é uma relíquia, se um dia a comunidade quiser está a disposição”, explica.
Anos mais tarde, quando surgiu a necessidade da comunidade se tornar paróquia, uma equipe foi formada para cuidar de todo o processo. Essa equipe foi à Mitra Diocesana para apresentar a ideia de o bairro ganhar uma paróquia. O bispo Dom Irineu aceitou e os fiéis começaram a promover festas e eventos, arrecadando fundos para a construção da casa paroquial.
Hoje, segundo padre Cláudio, a igreja busca ser dinâmica, fazendo com que a paróquia, juntamente com suas comunidades, entre em comunhão. “Queremos que todas as comunidades vivenciem uma com outra o dinamismo evangelizador. É um dos nossos desafios”, diz. A partir de janeiro de 2016 a paróquia vai ser reformada para estar dentro das novas normas.

Pastorais e movimentos
A paróquia conta com mais de 20 pastorais e movimentos, além disso, possui mais de 130 lideranças. Entre as pastorais a catequese ganha destaque. Hoje a paróquia, junto com as comunidades, possui mais de 50 catequistas que criaram uma escola de catequese, para que novos catequistas recebam uma formação. Essa escola fez com que a paróquia ganhasse mais 30 catequistas.
A Pastoral da Juventude também é forte. De acordo com padre Cláudio, na paróquia existe a chamada “Força Jovem” que reúne membros dos quatro grupos da paróquia fazendo com que estejam sempre em sintonia com os eventos e demais assuntos. A Pastoral da Saúde desempenha um bom trabalho na visitação aos doentes. “A partir da Pastoral da Saúde, que vai à casa da pessoa, vamos articulando outras necessidades, por exemplo, a pessoa precisa de eucaristia, então a Pastoral dos Ministros vai visitar aquela casa. Uma pastoral vai mexendo com todas as outras”, explica o pároco.
Os Grupos Bíblicos de Reflexão também cresceram nos últimos anos. Mais quatro grupos foram criados, somando hoje mais de 30. A Pastoral do Dízimo também realiza um bom trabalho. Entre os movimentos o Apostolado da Oração está em destaque, cresceu rápido contando, hoje, com mais de 45 membros. “As pastorais tem dados passos bem interessantes, são vivas e participativas. Cada uma exerce o seu papel”, diz padre Cláudio.

Festa da Padroeira
Hoje a festa da padroeira é realizada no segundo fim de semana de maio. Segundo o pároco, os fiéis têm grande devoção à padroeira. Neste ano fizeram uma “Novena Popular”. Distribuíram 20 kits, com imagem da padroeira e livreto, para que as pessoas pudessem rezar nove dias em suas casas, além disso, foi realizado um tríduo. Em um dos dias da festa, foi passado por toda a paróquia, durante a missa, o manto de Nossa Senhora do Caravaggio. Mais de 1,5 mil pessoas participaram da festa nesse ano. A paróquia recebe o nome de Nossa Senhora do Caravaggio porque na época Severino Venturi, devoto da santa, doou a imagem para a comunidade e propôs que ela fosse à padroeira.

 
O Padroeiro
O Padroeiro

No início do século XV e a Igreja Católica encontravá-se desde o século XIV, agitada por disputas internas e divisões bastante sérias, inclusive com o surgimento de alguns antipapas. A Itália por sua vez também, politicamente, vivia momentos graves, assolada pro guerras internas. Por exemplo, o norte, região de Milão, com a província (república) de Veneza. Nesse ambiente conturbado vamos encontrar no pequeno vilarejo de Caravaggio, norte do país, próximo de Milão. A senhora Joaneta Vacchi mulher simples, pobre e sofredora, pois seu marido, homem de coração duro, a tratava muito mal.

Na tarde do dia 26 de maio de 1432, por volta de 05 horas da tarde, enquanto fazia sua lida diária, buscava comida para os animais um pouco distante de casa. Com medo de ser espancada pelo marido caso demorasse para voltar para casa, Joaneta pedia ajuda a Mãe de Deus e ia rezando:

- Ó Senhora Santíssima, ajudai-me Vós...que eu já não consigo suportá-lo... Só Vós ó querida Mãe, podeis fazer cessar esses meus sofrimentos. Ninguém me ajuda e me consola... Tende piedade de mim!

Estava assim dirigida esta sua oração a Nossa Senhora, quando eis que uma luz inesperada a envolve e lhe chama a atenção para algo misterioso, ao seu redor. Ergue os olhos e ei-la diante da Rainha do Céu, que sem demora lhe diz:

- "Não temas, ó filha, consola-te, que as tuas orações foram atendidas pelo Meu Divino Filho, por Minha intercessão e já te estão preparados os tesouros do Céu. Mas agora, dobra os joelhos por terra e ouve com reverência aquilo que te vou dizer: O mundo cheio de iniqüidades, tinha provocado a indignação do Céu. O Meu Divino Filho queria punir severamente esses homens, autores de iniqüidade e cheios de pecados e de crimes, mas Eu rezei pelos miseráveis pecadores, supliquei longamente e, finalmente Meu Divino Filho aplacou-Se. Por isso, ordena que, por tão assinalado benefício, jejuem uma sexta-feira a pão e água e festejem um sábado em Minha honra, porque Eu quero este sinal de gratidão dos homens pela importantíssima graça por Mim obtida a seu favor. E a gora vai, ó filha, e revela a todos esta Minha vontade".

Atordoada pela admiração e pela maravilha, Giannetta responde:

- "Como poderei eu, ó minha Mãe, fazer aquilo que me pedis? Quem acreditará nas minhas palavras? Eu sou demasiado pobre e mesquinha, e ninguém me acreditará!".

- "Acreditar-te-ão, acrescentou Nossa Senhora, porque Eu Mesma confirmarei as tuas palavras com evidentes milagres!..."

Dito isto, desapareceu, deixando gravadas, no lugar em que Se havia manifestado as pegadas de Seus beatíssimos pés, junto das quais brotou uma fonte de água.

Esta foi a única aparição de Nossa Senhora.

São de admirar as palavras sérias isso em 1942. Que dirá hoje a Nossa querida Mãe do Céu?
Em 1992 o Santo Padre o Papa João Paulo II visitou o Santuário de Caravággio na Itália local da aparição de Nossa Senhora e permaneceu lá três dias em oração.

A seguir descrevemos alguns tópicos de Mensagem de Nossa Senhora a sua escolhida:

__ Deus pediu oração, conversão e penitência;

__ Os homens devem mostrar gratidão a Virgem Maria, por sua intercessão no Céu, dedicando o sábado a sua devoção;

__ Anunciou que Deus, sentindo-se ofendido pelos pecados da humanidade, tem intenção de permitir a destruição do planeta, porém ela, a nossa Mãe, com suas súplicas, tem obtido o adiamento do Castigo;

__ Sua vinda era para anunciar a paz;
Após escutar a mensagem da Rainha do Céu e da terra, Giannetta com sinceridade, respondeu que as pessoas de maneira geral não iriam dar crédito a ela.

Porém Nossa Senhora tranqüilizou-a, afirmando:

- ”Levanta-te e não temas, mas relata o que te anunciei”.

E fazendo o sinal da Cruz sobre ela, desapareceu.

Nesse local, o da Aparição, foi construída um grande e lindíssimo Santuário.


Outros Acontecimentos:

__ Dentre as várias graças alcançadas em conseqüência da manifestação de Nossa Senhora, citamos o fim dos desentendimentos na Igreja e a paz no território italiano, entre Veneza e Milão;

__ Também o aparecimento de uma fonte d’água foi uma grande misericórdia. Existe até hoje, junto ao Santuário, tem proporcionado, durante mais de cinco séculos, milhares de curas. Inclusive aconteceu ali um grande prodígio, conforme narrativas da época:

Uma pessoa, de nome Graciano, não acreditando nos relatos envolvendo o milagre da fonte, jogou com descaso um galho de árvore seco dentro dela; qual não foi a surpresa, imediatamente ele ganhou vida e floresceu. Inclusive esse pequeno arbusto está presente na imagem de Nossa Senhora de Caravaggio.

__ É muito importante salientarmos que os imigrantes italianos, oriundos de um pais muito católico e Mariano, espalharam essa devoção pelo mundo; principalmente aqui em nosso Brasil:

· Santuário de Caravaggio, em Farroupilha (RS);
· Santuário de Caravaggio, em Canela (RS);
· Santuário de Caravaggio, em Paim Filho (RS);
· Santuário de Caravaggio, em Azambuja (Brusque/SC);
· Santuário de Caravaggio, em Criciúma/SC);
· Santuário de Caravaggio , em Matelândia (PR).

__ No Rio Grande do Sul, a diocese de Caxias do Sul, em 1959, recebeu do Vaticano a confirmação de que Nossa Senhora de Caravaggio, passava a ser sua Padroeira.
E dezesseis anos depois (1975) aquele que viria a ser o futuro Papa João Paulo I (Cardeal Albino Luciani), passando por Caxias do Sul, enviou sua mensagem ao Santuário de Caravaggio.

__ Em Farroupilha o primeiro Santuário foi inaugurado em 1879 e o atual, belíssimo, em 1963;

Concluindo, podemos dizer claramente:

“Os filhos devotos não conseguem viver sem a sua Mãe!”

 

Horários

MISSA
  • Domingo | 8h
  • Quinta-feira | 19h30
  • Quarta-feira | 16h | Missa pelos enfermos
  • 1ª Sexta-feira do Mês | 19h30 | Honra ao Sagrado Coração de Jesus
  • 1ª Sábado | 6h | Honra ao Imaculado Coração de Maria
 
ATENDIMENTO
  • Segunda à sexta-feira | 8h às 12h - 14h às 17h30
  • Sábado | 7h30 às 11h30
  • Confissões | Quarta | 9h30 às 11h30 e sexta-feira | 9h30 às 11h30 -14h30 às 17h
 

Contato

Telefone: (47) 3454-0946
 
 
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2018 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.