PARÓQUIAS
Paróquia Nossa Senhora Medianeira | Vila Nova
 
A Paróquia
Paróquia Nossa Senhora Medianeira | Vila Nova

A Comunidade Nossa Senhora Medianeira, do bairro Vila Nova, foi fundada em 28/06/1960, quando a Mitra Diocesana adquiriu um terreno com 26.640 m2, edificado com uma casinha de madeira, representando o ato época o Bispo Dom Gregório Warmelling da Diocese de Joinville. A comunidade passou a celebrar os atos religiosos, na casinha que ficava no fundo do terreno. Mais tarde, o então prefeito Dr. Nilson Wilson Bender, fez a doação do dinnheiro referente a compra do terreno à Mitra, cujo valor na época era de trinta e cinco mil cruzeiros.

Com a participação da comunidade em 1963, deu-se início a construção da igreja, destacando-se os moradores:Carlos Zimermann, Gilberto Zimermann, Tercílio Zanella, Augusto Eccel, Julio Stolf, Ido Stiller, Abramo Dalfovo, Dagoberto Campos e Valdir Poffo. Em 08/08/1974, foi lavrada a primeira ata pelo secretário Sr. Gilberto Zimermann, cuja reunião foi presidida pelo Sr. Ilário Stiller.

A ampliação da casinha de madeira, hoje Centro Comunitário de Pastoral, construído 1986-1988, sendo reformado e construído o pavilhão superior em agosto/2009 e será inaugurado em 12/03/2011, local esse utilizado para reuniões e eventos religiosos. Com o aumento da população do bairro, houve a necessidade da ampliação e reconstrução da Igreja. A construção passou de 188M2, para uma área de 670M2, sendo reinaugurada em 05/05/2001. E no dia 09/02/2003 a comunidade foi elevada a Paróquia pelo bispo diocesano Dom Orlando Brandes, assumindo como pároco Monsenhor Helmuth Berkembrock.

 
O Padroeiro
O Padroeiro

“Medianeira de todas as graças que na terra derramam os céus, esperamos em ti que nos faça ó Maria subir até Deus” (D. Aquino Corrêa).

Sempre que professamos a nossa fé rezando a oração do Creio, proclamamos que Jesus Cristo, filho de Deus, nasceu da virgem Maria. Queremos por ventura, nos referir a duas pessoas diversas: a pessoa do filho de Deus e daquele que nasceu da virgem Maria? Absolutamente não! Trata-se de uma só e mesma pessoa a qual, sendo Deus e Homem, é filho de Deus segundo a natureza divina e é filho de Maria, segundo a natureza humana. Foi baseado nesta verdade que os santos Padres ensinam que a virgem é mãe de Deus.
É bom sempre lembrar que, Deus querendo resgatar o gênero humano, depôs o preço do resgate nas mãos de Maria. Santo Alberto Magno nos diz que: “Maria companheira na paixão tornou-se cooperadora na redenção”.
Na idade média encontramos uma série de teólogos que falam explicitamente na mediação e na corredenção de Nossa Senhora.
Um experiente teólogo conhecido apenas por Arnaldo nos diz que no calvário “Havia dois altares: um no coração de Maria e outro no corpo de Jesus. Enquanto o Cristo imolava sua carne, Maria imolava sua alma”.
No dia 22 de março de 1918, o então Papa Bento XV classicamente expressa a doutrina da corredenção de Maria na encíclica “ Intersodalícia”, que diz: “de tal modo Maria padeceu e quase morreu com seu filho paciente e moribundo; de tal modo renunciou ao seus direitos maternos, e, para aplacar a justiça divina, concorreu quanto estava ao seu alcance para a imolação de seu filho, que justamente se pode dizer que com Cristo resgatou o gênero humano”.
Alguns anos antes, ou seja, em 08 de setembro de 1894 o Papa Leão XIII, usando a frase de São Bernardino de Siena, assim concluiu a sua encíclica, “Incunda Semper”: -“Toda a graça que se concede a este mundo tem uma tríplice procedência: pois numa belíssima ordem, do Pai é passado ao Filho, do Filho à Santíssima Virgem e dela, por fim, para nós”. É uma mediação por meio de intercessão.
Diz-se que Jesus Cristo para honrar sua mãe determinou que todas as graças que ele nos mereceu, não fossem dispensadas a humanidade senão por meio dela.
Concluímos que o Espírito Santo desceu sobre a Virgem Maria e os apóstolos, quando estavam em oração no cenáculo, momento solene do nascimento da Igreja. Assim por sua maternidade divina, Maria se tornou co-redentora, obteve a função de medianeira e se tornou Mãe da Igreja, da qual ela é o modelo perfeito.
A festa de Nossa Senhora Medianeira de todas as graças, foi instituída pelo Papa Bento XV em 1921, e sua data 30 de maio.

 

Horários

MISSA
  • Matriz | Missa da Saúde | Quinta-feira | 16h
  • Matriz | Honra ao Sagrado Coração de Jesus             1ª Sexta-feira do mês | 19h30
  • Matriz | Sábado | 19h
  • Matriz | Domingo | 8h e 19h
 
ATENDIMENTO
  • Matriz | Segunda-feira | 8h às 12h
  • Matriz | Terça à sexta-feira | 8h - 12h | 13h30 - 17h30
  • Matriz | Sábado | 7h30 - 11h30
 

Contato

Telefone: (47) 3439-5835
 
 
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2018 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.