PARÓQUIAS
Paróquia Santo Antônio | Bom Retiro
 
A Paróquia
Paróquia Santo Antônio | Bom Retiro

Até o ano de 1959 a população da região norte de Joinville, mais especificamente do Bairro Bom Retiro, espiritualmente ficou relegada a própria sorte, procurando, as mais esforçadas, satisfazer suas aspirações religiosas na Catedral do Bispado. Em 08 de fevereiro ano de 1959, percebendo que esta região estava muito desprovida de um espaço para a prática da Fé e encontro com o Sagrado, D. Gregório Warmeling, então Bispo Diocesano de Joinville, criou a Comunidade Santo Antônio, que era assistida pelos Padres da Catedral. Em 1961, a Congregação dos Salesianos de Dom Bosco foi convidada por D. Gregório para assumir o governo e a animação pastoral da Comunidade Santo Antônio, o que aceitou com disponibilidade. No dia 1º de julho 1961 chegou a Joinville/SC, P. Tercílio Nardelli, empossado como primeiro Pároco em 15 de agosto de 1961, mesma data em que foi criada a Paróquia Santo Antônio. Nos primeiros tempos, o P. Tercílio fazia as refeições e dormia na Catedral.

Depois, a Comunidade providenciou um modesto aposento para ele pernoitar nas dependências da Paróquia, acolhendo-o nas casas das famílias para as refeições. Paralelo ao trabalho pastoral na Paróquia, desde os primeiros tempos a preocupação salesiana da educação da juventude foi concretizada nas primeiras máquinas de datilografia doadas por paroquianos para que fosse possível proporcionar um curso à juventude da Comunidade. Nascia, assim, o (IJEA) Instituto Joinvilense de Educação e Assistência, hoje conhecido como Centro Educacional Dom Bosco.

A Igreja foi sendo construída aos poucos e em 1965 toda a estrutura de madeira para a fundação, as colunas estavam preparadas, na parte frontal toda a caixaria para a Torre que teria mais de trinta metros de altura estava montada, quando um forte vendaval que passou pela cidade, durante a festa do quarto aniversário da paróquia, colocou tudo abaixo e a construção teve que recomeçar do inicio.

Em 1969 a nova igreja foi inaugurada e em 1970 recebeu bancos novos. Párocos que atuaram na paróquia neste período: P. Tercílio Nardelli, SDB de 1961 a 1962 – P. Antônio Possamai, SDB de 1963 a 1972 – P. Lauro Venturi,SDB 1972 – P. Dante Domênico Cemin, SDB de 1973 a 1979 – P. Adriano Cemin, SDB de 1980 a 1984 – Padre Tercílio Nardelli, SDB de 1985 a 1988 – P. Tarcizio Paulo Odeli, SDB de 1989 a 1996 – P. Isidoro de Paula da Silva, SDB de 1997 a 2002 – P. Renato dos Santos, SDB de 2003 a 2008 – Padre Gilson Marcos da Silva, SDB de 2009 a 2010 – P. Severino Piccinini, SDB desde 2011.

Em 1994 foram implantados os Conselhos de Pastoral e as Comissões de Finanças das Comunidades, numa clara manifestação de que sempre “é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar”! Tais Conselhos e Comissões têm a função de conjugar no mesmo trabalho de evangelização através das Catequeses de Batismo. Eucaristia e Crisma através do novo método de Iniciação à Vida Cristã, dos Ministérios das Pastorais Sociais, Litúrgica, da Comunicação, da Terceira Idade, do Dízimo, do Encontro de Casais Encontristas, da Renovação Carismática Católica, do Apostolado da Oração e da Mãe Peregrina. Vivenciando a Espiritualidade Juvenil Salesiana, herdada de São João Bosco (o Padroeiro da Juventude e fundador da Congregação/Família Salesiana), a Paróquia Santo Antônio faz da “paixão pela Vida e pelo Senhor da Vida” o motor propulsor de todas as suas atividades, mas especialmente do trabalho com a juventude, seja através dos seus 7 grupos organizados de jovens, a Articulação da Juventude Salesiana São Domingos Sávio (SDS), AJS Melodia Juvenil, Grupo de Jovens Dom Bosco (GJDB), Grupo de Jovens Nossa Senhora Aparecida (GJNSA), Jovens Mergulhadores de Cristo Senhor (JMC’S), Jovens Nascidos para Cristo (JONAC), Movimento de Jovens Encontrista(MJE), ou seja através do Centro Educacional Dom Bosco, onde atende gratuitamente mais de 600 crianças, adolescentes e jovens. Contribuição especial à Paróquia dão os grupos da Família Salesiana presentes em seu território: a Associação de Maria Auxiliadora (ADMA), os Salesianos Cooperadores (SSCC), os Salesianos de Dom Bosco (SDB) e a União dos Ex-Alunos de Dom Bosco (UEDB).

Em Garuava/SC também estão presentes as religiosas Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Nos dias 24 de cada mês é celebrada com devoção e emoção a Missa com a consagração das Famílias a Nossa Senhora Auxiliadora, que tem seu desdobramento na Procissão Mariana, realizada no mês maio, reunindo grande multidão de discípulos-missionários de Jesus Cristo em torno de sua (e nossa) Mãe! Também é celebrado todo o dia 19 de cada mês (memória mensal de São José) a Missa do Trabalho e do Trabalhador, e no terceiro Sábado do mês a Missa com Casais. Todas as Terças feiras se celebram a memória de Santo Antônio, com a tradicional benção e distribuição dos “pãezinhos de Santo Antônio”.

 
O Padroeiro
O Padroeiro

Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio), nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos. Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a uma enfermidade e seguiu para a Itália. Indicado professor de teologia pelo próprio são Francisco de Assis, lecionou nas universidades de Bolonha, Toulouse, Montpellier, Puy-en-Velay e Pádua, adquirindo grande renome como orador sacro no sul da França e na Itália. Ficaram célebres os sermões que proferiu em Forli, Provença, Languedoc e Paris.

Em todos esses lugares suas prédicas encontravam forte eco popular, pois lhe eram atribuídos feitos prodigiosos, o que contribuía para o crescimento de sua fama de santidade. A saúde sempre precária levou-o a recolher-se ao convento de Arcella, perto de Pádua, onde escreveu uma série de sermões para domingos e dias santificados, alguns dos quais seriam reunidos e publicados entre 1895 e 1913. Dentro da Ordem Franciscana, Antônio liderou um grupo que se insurgiu contra os abrandamentos introduzidos na regra pelo superior Elias.

Após uma crise de hidropisia (Acúmulo patológico de líquido seroso no tecido celular ou em cavidades do corpo). Antônio morreu a caminho de Pádua em 13 de junho de 1231. Foi canonizado em 13 de maio de 1232 (apenas 11 meses depois de sua morte) pelo papa Gregório. A profundidade dos textos doutrinários de santo Antônio fez com que em 1946 o papa Pio XII o declarasse doutor da igreja. No entanto, o monge franciscano conhecido como santo Antônio de Pádua ou de Lisboa tem sido, ao longo dos séculos, objeto de grande devoção popular.

Sua veneração é muito difundida nos países latinos, principalmente em Portugal e no Brasil. Padroeiro dos pobres e casamenteiro, é invocado também para o encontro de objetos perdidos. Sobre seu túmulo, em Pádua, foi construída a basílica a ele dedicada.

 

Horários

MISSA
  • Segunda a sábado - 19h
  • Domingo - 7h30, 9h e 19h
  • 2ª Quarta-feira de cada mês as 16h Missa da Saúde
 
ATENDIMENTO
  • Atendimento dos padres: De terça a sexta-feira - 8h30 às 11h30 e 14h às 17h Sábado - 8h30 às 11h30
  • De segunda a sexta - 8h às 12h e 13h30 às 17h30 Sábado - 8h às 12h
 

Contato

Telefone: (47) 3435-3229
 
 
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2018 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.