PARÓQUIAS
Santuário Sagrado Coração de Jesus | Bucarein
 
A Paróquia
Santuário Sagrado Coração de Jesus | Bucarein

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi a segunda de Joinville. A pedido do Pe. José Sundrup ao então bispo da Diocese de Florianópolis, dom Joaquim de Oliveira, em 21 de dezembro de 1916, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus era desmembrada da Paróquia São Francisco Xavier (hoje Catedral Diocesana). Embora o Pe. José Sundrup, no início de 1917, tenha recebido provisão de vigário paroquial para as duas paróquias, quem de fato iniciou as funções de vigário foi o Pe. Augusto Weicherding, scj, sendo a mesma confiada a ele oficialmente em 4 de maio de 1917, quando então, a Paróquia passou a ser administrada pelos padres-religiosos da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (dehonianos). Sem um templo e moradia, Pe. Augusto instalou-se no Asilo de Órfãos e Desvalidos de Joinville (hoje Lar Abdon Batista). Foram dados à capela do Asilo todos os direitos e privilégios de Paróquia, com os atendimentos paroquiais e as celebrações dominicais. É ali que se inicia a história deste Santuário.
Em 20 de agosto de 1917, foi autorizada a compra de um terreno de 25 metros, situado nas esquinas das ruas Inácio Bastos e São Paulo, que se juntaria ao terreno doado pela Sra. Francisca Schneider, para construir a capela provisória. A imagem do Sagrado Coração de Jesus chegou em 1919, quando iniciaram os trabalhos do Apostolado da Oração e das Filhas de Maria.
Já constituída como matriz, o Natal de 1940 foi celebrado na nova igreja que ainda precisaria ser finalizada. A construção da torre que abrigaria os seis sinos iniciou em 1957, durando dois anos. Em 1963, o Pe. Érico Ahler, scj, assumiu como pároco e em 1965 a Paróquia ganhou sua primeira comunidade: São Judas Tadeu, no Itaum. Já em 1967 a comunidade paroquial celebrou o cinquentenário e a ordenação do primeiro paroquiano, Pe. José Chafi Francisco, também conhecido como Monsenhor Juca. Entre 1968 e 1970 foram retomadas as obras da Casa Paroquial e concluída a construção do Centro Comunitário. Neste mesmo período foi instalada a Sacristia e os vitrais. Em 1973 chegaram a Joinville os restos mortais do primeiro pároco, Pe. Augusto, sepultados na igreja até os dias de hoje. Em 1980 foi constituída a Comunidade Divino Espírito Santo, no Petrópolis, e em 1982 foi criada a Comunidade Nossa Senhora do Rosário, no Guanabara.
A primeira Assembleia Paroquial aconteceu 1983 e contou com a participação de 62 agentes. A partir disso, foi formada a equipe de Liturgia, Conselho Paroquial de Pastoral e Ação Social. Em 1985 foi criado o estacionamento de veículos. A imagem de Nossa Senhora de Fátima, vinda de Portugal, passou pela paróquia em 1988, reunindo mais de seis mil fiéis, e um ano depois foi demolido o antigo galpão da Paróquia, que deu lugar ao atual Centro Comunitário. Em 10 de agosto de 1990 a Paróquia ficou completa com a fundação da Comunidade Sagrada Família, no Guanabara.
Em 1994, com a chegada do novo pároco, Pe. Antônio Wagner da Silva, scj, a Paróquia assume o programa “A caminho da luz” durante a madrugada na Rádio Difusora, hoje Arca da Aliança. Em 1997 é celebrado os 80 anos da presença dehoniana em Joinville.
Um novo capítulo da história da Paróquia Sagrado Coração de Jesus começa a ser escrito em 30 de junho de 2000, com a criação do primeiro santuário de Joinville. A missa solene, que elevou a segunda paróquia da cidade a santuário, foi presidida por dom Antônio Wagner da Silva, scj, bispo da Diocese de Guarapuava, no Paraná, e concelebrada por dom Orlando Brandes, à época bispo da Diocese de Joinville. Em 2006, celebraram-se os 90 anos da Paróquia, com a participação de diversos padres que passaram por Joinville. Entre 2007 e 2010, mais uma série de melhorias foram realizadas.
O ano de 2014 marcou um novo tempo na Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus, quando deixou de ser responsável pelas Comunidades São Judas Tadeu, Nossa Senhora do Rosário, Sagrada Família e Divino Espírito Santo. A partir de então, a Paróquia assumiu plenamente sua missão de santuário, como local de peregrinação, fé e devoção ao Sagrado Coração de Jesus.
Entre 2014 e 2015, uma nova reforma, em preparação às celebrações do Centenário: troca do piso e nova pintura da igreja, construção da Gruta de Nossa Senhora Aparecida, revitalização do jardim e do estacionamento. Em 2016, nas celebrações do Centenário e do Ano Santo da Misericórdia, o Santuário abriu sua Porta Santa, sendo local de peregrinação e recebimento de indulgências, na 1ª sexta-feira do mês – Dia devocional ao Sagrado Coração de Jesus.


ORAÇÕES DEVOCIONAIS
Consagração ao Sagrado Coração de Jesus
“Coração de Jesus, Tu és a fonte do amor, da vida e da santidade. No Teu Coração, somos chamados a beber da fonte da Salvação, a experimentar a verdadeira paz e alegria, a fortalecer a nossa vocação e a participar do Teu amor solidário. Nós Te louvamos, porque sempre nos chamas para mais perto do Teu Coração e n’Ele nos ofereces um abrigo seguro onde descansar. Por isso, com alegria, acolhemos o Teu convite, “vinde a Mim”. Com o sincero desejo de viver e testemunhar o Teu amor, aqui estamos para consagrar nossa vida ao Teu Sagrado Coração e confiar à Tua proteção nossas comunidades, nossos projetos e trabalhos. Que o sangue e a água que jorram do Teu Coração, nos deem um coração novo para servir com gratuidade os nossos irmãos e irmãs. Amém.”


OFERECIMENTO DO DIA AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
“Ó Jesus, o Teu lado aberto é abrigo seguro e fonte de Água Viva que nossos corações tanto procuram. Transforma, fortalece e conforta nossa vida que oferecemos e consagramos no Altar do Teu Coração. Aceita e abençoa nossa mente e coração, nossas famílias e amizades, nossos estudos, divertimentos e trabalhos. Aquece nossos corações, para que atraídos e impelidos pelo Teu amor nos tornemos discípulos missionários do Teu Coração. Que no decorrer deste dia, cada gesto, palavra e atitude nossa, faça o nosso coração bater no ritmo do Teu Coração. Amém.”


CONSAGRAÇÃO DAS FAMÍLIAS AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
“Ó Coração Divino, nós Te louvamos e Te bendizemos, porque no berço de Nazaré, assumistes e consagrastes a família humana. Somos agradecidos porque nos chamastes a participar deste santuário sagrado: a nossa família. Movidos pelo desejo de seguir-Te, consagramos as nossas famílias ao Teu Divino Coração. Abençoa, ampara, guarda e protege nossos pais, mães e filhos. Ensina-nos a semear a fraternidade e promover a vida. Nos momentos de dificuldade, sê nosso abrigo seguro, colo do Bom Pastor e ombro amigo. Que sob o olhar da Família de Nazaré, nossas famílias aprendam a ser santuário de vida, ternura e amor, lugar de partilha e perdão, escola de fé e comunhão de solidariedade. Amém.”

 
O Padroeiro
O Padroeiro

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus tem sua origem na própria Sagrada Escritura. O coração é um dos modos para falar do infinito amor de Deus por cada um de nós. Este amor chega a seu ponto alto com a vinda de Jesus.
A devoção ao Sagrado Coração aparece em dois acontecimentos fortes do Evangelho: o gesto de São João, discípulo amado, encostando a sua cabeça em Jesus durante a última ceia (cf. Jo 13,23); e na cruz, onde o soldado abriu o lado de Jesus com uma lança (cf. Jo 19,34). Em um temos o consolo pela dor da véspera de Sua morte, e no outro, o sofrimento causado pelos pecados da humanidade. Estes dois exemplos do Evangelho nos ajudam a entender o apelo de Jesus, feito em 1675, a Santa Margarida Maria Alacoque:
"Eis este coração que tanto tem amado os homens. Não recebo da maior parte senão ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios, indiferenças… Eis que te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus) seja dedicada a uma festa especial para honrar o Meu Coração, comungando neste dia e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo, para reparar as indignidades que recebeu durante o tempo em que esteve exposto sobre os altares. E prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino Amor sobre os que tributem esta divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada.”
O papa João Paulo II sempre cultivou esta devoção, e a incentivava a todos que desejassem crescer na amizade com Jesus.


O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E SANTA MARIA ALACOQUE
O Sagrado Coração de Jesus apareceu a Santa Margarida Maria Alacoque, jovem religiosa da Ordem da Visitação, para transmitir Sua mensagem de misericórdia e confiança, expressa no coração humano e divino do Verbo Encarnado. O Culto ao Sagrado Coração de Jesus obteve, a partir de então, grande impulso e espalhou-se por toda a Igreja. Canonizada em 1920, sua festa é celebrada em 16 de outubro.


AS 12 PROMESSAS
Jesus revelou a Santa Margarida Maria 12 promessas:
1) “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”
2) “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”
3) “Eu os consolarei em todas as suas aflições”
4) “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”
5) “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”
6) “Os pecadores encontrarão em Meu Coração fonte inesgotável de misericórdias”
7) “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”
8) “As almas fervorosas subirão em pouco tempo a uma alta perfeição”
9) “A Minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”
10) “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”
11) “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”
12) “A todos os que comunguem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”

No Santuário Sagrado Coração de Jesus, as 12 promessas são meditadas durante o ano, nas missas do Dia devocional ao Sagrado Coração de Jesus – 1ª sexta-feira de cada mês.

 

Horários

MISSA
  • Domingo | 6h30 - 8h - 9h30 - 11h30 - 17h - 19h
  • Segunda-feira | Missa pelos Falecidos | 19h30
  • Terça-feira | 19h30
  • Quinta-feira | 7h - 19h30
  • Sexta-feira | 7h - 12h30 - 19h30
  • Honra ao Sagrado C. de Jesus | 1ª Sexta-feira          7h - 12h30 - 16h - 19h30 - 23h
  • Quarta-feira | 16h (pelos enfermos) e 19h30 (pelas famílias)
 
ATENDIMENTO
  • Secretaria | Segunda a sexta-feira | 8h às 12h - 14h às 18h
  • Secretaria | Sábado | 8h às 12h
  • Confissões | Terça a sexta-feira | 8h30 às 11h - 14h30 às 17h
  • Confissões | Sábado | 8h30 às 11h
 

Contato

(47) 3455-2204
 
 
 
 
  • Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC

  • 47 3451-3700

  • midiasocial@diocesejoinville.com.br

  • Acessar o Webmail

  • Copyright © 2018 Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados.