A VOZ DA IGREJA > Liturgia Diária
30.Mai - 8ª Semana do Tempo Comum | Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo | Quinta-feira
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
  • 1ª Leitura
  • Salmo
  • 2ª Leitura
  • Evangelho
  • Primeira Leitura (Ex 24,3-8)


     


    Leitura do Livro do Êxodo


    Naqueles dias, 3 Moisés veio e transmitiu ao povo todas as palavras do Senhor e todos os decretos. O povo respondeu em coro: "Faremos tudo o que o Senhor nos disse". 4 Então Moisés escreveu todas as palavras do Senhor. Levantando-se na manhã seguinte, ergueu ao pé da montanha um altar e doze marcos de pedra pelas doze tribos de Israel. 5 Em seguida, mandou alguns jovens israelitas oferecer holocaustos e imolar novilhos como sacrifícios pacíficos ao Senhor. 6 Moisés tomou metade do sangue e o pôs em vasilhas, e derramou a outra metade sobre o altar. 7 Tomou depois o livro da aliança e o leu em voz alta ao povo, que respondeu: "Faremos tudo o que o Senhor disse e lhe obedeceremos". 8 Moisés, então, com o sangue separado, aspergiu o povo, dizendo: "Este é o sangue da aliança, que o Senhor fez convosco, segundo todas estas palavras".




    - Palavra do Senhor.


    - Graças a Deus.

    Segunda Leitura (Hb 9,11-15)


    Leitura da Carta aos Hebreus



    Irmãos: 11 Cristo veio como sumo-sacerdote dos bens futuros. Através de uma tenda maior e mais perfeita, que não é obra de mãos humanas, isto é, que não faz parte desta criação, 12 e não com o sangue de bodes e bezerros, mas com o seu próprio sangue, ele entrou no Santuário uma vez por todas, obtendo uma redenção eterna. 13 De fato, se o sangue de bodes e touros, e a cinza de novilhas espalhada sobre os seres impuros os santifica e realiza a pureza ritual dos corpos, 14 quanto mais o Sangue de Cristo, purificará a nossa consciência das obras mortas, para servirmos ao Deus vivo, pois, em virtude do espírito eterno, Cristo se ofereceu a si mesmo a Deus como vítima sem mancha. 15 Por isso, ele é mediador de uma nova aliança. Pela sua morte, ele reparou as transgressões cometidas no decorrer da primeira aliança. E, assim, aqueles que são chamados
    recebem a promessa da herança eterna.

    Palavra do Senhor.


     


    Sequência


    (Na forma mais longa; ou na forma abreviada, a partir de: ** Eis o pão ...)


    Terra, exulta de alegria, louva teu pastor e guia com teus hinos, tua voz!


    Tanto possas, tanto ouses, em louvá-lo não repouses: sempre excede o teu louvor!


    Hoje a Igreja te convida: ao pão vivo que dá vida vem com ela celebrar!


    Este pão, que o mundo o creia! Por Jesus, na santa ceia, foi entregue aos que escolheu.


    Nosso júbilo cantemos, nosso amor manifestemos, pois transborda o coração!


    Quão solene a festa, o dia, que da santa Eucaristia nos recorda a instituição!


    Novo Rei e nova mesa, nova Páscoa e realeza, foi-se a Páscoa dos judeus.


    Era sombra o antigo povo, o que é velho cede ao novo: foge a noite, chega a luz.


    O que o Cristo fez na ceia, manda à Igreja que o rodeia repeti-lo até voltar.


    Seu preceito conhecemos: pão e vinho consagremos para nossa salvação.


    Faz-se carne o pão de trigo, faz-se sangue o vinho amigo: deve-o crer todo cristão.


    Se não vês nem compreendes, gosto e vista tu transcendes, elevado pela fé.


    Pão e vinho, eis o que vemos; mas ao Cristo é que nós temos em tão ínfimos sinais.


    Alimento verdadeiro, permanece o Cristo inteiro quer no vinho, quer no pão.


    É por todos recebido, não em parte ou dividido, pois inteiro é que se dá!


    Um ou mil comungam dele, tanto este quanto aquele: multiplica-se o Senhor.


    Dá-se ao bom como ao perverso, mas o efeito é bem diverso: vida e morte traz em si.


    Pensa bem: igual comida, se ao que é bom enche de vida, traz a morte para o mau.


    Eis a hóstia dividida... Quem hesita, quem duvida? Como é toda o autor da vida, a partícula também.


    Jesus não é atingido: o sinal é que é partido; mas não é diminuído, nem se muda o que contém.


    ** Eis o pão que os anjos comem transformado em pão do homem; só os filhos o consomem: não será lançado aos cães!


    Em sinais prefigurado, por Abraão foi imolado, no cordeiro aos pais foi dado, no deserto foi maná.


    Bom pastor, pão de verdade, piedade, ó Jesus, piedade, conservai-nos na unidade, extingui nossa orfandade, transportai-nos para o Pai!


    Aos mortais dando comida, dais também o pão da vida; que a família assim nutrida seja um dia reunida aos convivas lá do céu


     


    - Palavra do Senhor.


    - Graças a Deus.


     

    Salmo responsorial Sl 115(116),12-13.15.16bc.17-18 (R. 13)


    — Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.


    Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.


    — Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.


    —É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão!


    —Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido.

    Evangelho (Mc 14,12-16.22-26)


    — Aleluia, Aleluia, Aleluia.


    — Eu sou o pão descido do céu; quem deste pão come, sempre há de viver! (Jo 6,51)


    — PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.


    — Glória a vós, Senhor


     


    No primeiro dia dos Ázimos, quando se imolava o cordeiro pascal, os discípulos disseram a Jesus: "Onde queres que façamos os preparativos para comeres a Páscoa?" 13 Jesus enviou então dois dos seus discípulos e lhes disse: "Ide à cidade. Um homem carregando um jarro de água virá ao vosso encontro. Segui-o 14 e dizei ao dono da casa em que ele entrar: 'O Mestre manda dizer: onde está a sala em que vou comer a Páscoa com os meus discípulos?' 15 Então ele vos mostrará, no andar de cima, uma grande sala, arrumada com almofadas. Aí fareis os preparativos para nós!" 16 Os discípulos saíram e foram à cidade. Encontraram tudo como Jesus havia dito, e prepararam a Páscoa. 22 Enquanto comiam, Jesus tomou o pão e, tendo pronunciado a bênção, partiu-o e entregou-lhes, dizendo:"Tomai, isto é o meu corpo". 23 Em seguida, tomou o cálice, deu graças, entregou-lhes e todos beberam dele. 24 Jesus lhes disse: "Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos. 25 Em verdade vos digo, não beberei mais do fruto da videira, até o dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus". 26 Depois de terem cantado o hino, foram para o monte das Oliveiras.

    .


    — Palavra da Salvação.


    — Glória a vós, Senhor.


     

     
    CONTATO
    Rua Jaguaruna, 147 - Centro - Joinville/SC (Cúria)
    (47) 3451-3700
    pastoral@diocesejoinville.com.br
    Trabalhe
    Conosco

    CLIQUE AQUI e envie
    seu curriculo.

    acompanhe nossas
    redes sociais
    Acompanhe o Facebook
    Acompanhe o Instagram
    Acompanhe o YouTube

    Copyright © Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados

    Desenvolvido com amor Agência Arcanjo